Os Ideais do Gen. BENTO GONÇALVES e o ataque às Liberdades em SLS durante a pandemia

“O primeiro golpe dado contra a liberdade conduz, insensivelmente e de um modo inevitável, a todos os outros… nunca esqueçais que sois os administradores de melhor patrimônio das gerações que vos devem suceder, que este patrimônio é a liberdade e que estais na obrigação de defendê-lo, à custa de vosso sangue e de vossa existência.”

BENTO GONÇALVES – POA 25/09/2835

São Lourenço do Sul, assim como outros municípios, foi destaque negativo nestes últimos anos, quando em nome da ciência, políticos protagonizaram ataques diretos à liberdade e nossos direitos mais básicos empilhando decretos de todo o tipo.

Seguindo reflexão do herói Farroupilha que inicia este artigo, o primeiro golpe contra a liberdade começou com uma simples placa que informava sobre a proibição do estacionamento em nossas praias. Ao longo dos meses o autoritarismo cresceu exponencialmente, as cores do RS deram lugar a política de bandeiras do Governo do Estado que regulava o nível do autoritarismo.

Nossa praia foi sitiada, o direito sagrado ao trabalho foi desprezado (quando se escolheu quem era essencial), a autonomia médica era perseguida seguindo lobby de grandes farmacêuticas que queriam monopólio no tratamento com suas vacinas experimentais, a liberdade religiosa era desrespeitada com Igrejas fechadas culminando com o auge do autoritarismo quando o Prefeito Municipal enviou projeto (felizmente não sancionado), que aumentava o estado policialesco perseguindo nossas famílias em ambiente privado em busca de aglomerações de 3 pessoas.

A indignação é maior sabendo que políticos autores desses decretos não sentiram na pele os seus efeitos, mantendo gordo salário, aglomerando em campanhas e não usando máscaras conforme suas próprias leis estabeleciam.

Do outro lado, e apesar de todo esse ambiente persecutório, desconhecido no ocidente até então, e visto atualmente na China comunista, vimos sinais de virtude, valor e constância acontecendo na cidade nesta ímpia e injusta guerra, agora sanitária.

Valentes lourencianos enfrentaram as narrativas oficiais e lutaram por liberdade em carreatas e manifestações. Destaque também para os médicos locais que seguiram as melhores evidências científicas disponíveis e formularam protocolo para tratamento da Covid, logo no início da pandemia.

Sobre a citação do início, é um trecho do Manifesto do Cel. Bento Gonçalves justificando a arrancada de 20 de setembro de 1835.

A foto retrata o Monumento à Bento Gonçalves, inaugurado em 1936 e de autoria de Antônio Caringi, a estátua permaneceu em local de destaque no Parque Farroupilha até 1941, quando foi transferida para a Praça Piratini em Porto Alegre.

Cópia digitalizada do Manifesto sobre a Independência do Rio Grande do Sul, publicada em 1938, pode ser verificada aqui.

Uma Guerra de 10 anos pela Liberdade, um exemplo agora nesse período, quando políticos que protagonizaram os maiores ataques recentes a ela nos últimos anos vêm pedir o seu voto.

Sirvam nossas façanhas
De modelo à toda Terra

Feliz 20 de Setembro!

Um comentário em “Os Ideais do Gen. BENTO GONÇALVES e o ataque às Liberdades em SLS durante a pandemia

  1. Depois de negar um tratamento precoce,fechar empresas e comércios,determinar o que se poderia comprar,prender trabalhadores,fechar a praia,depois de tudo isso o prefeito quer te tirar teu imóvel,teu bem de família,sim porque ninguém mais terá condições de pagar o IPTU e tu vais perder teu imóvel!!!
    Uma pequena amostra do comunismo que nos aguarda com os partidos da esquerda.
    Cobre do seu vereador ,eles não podem deixar passar esse projeto !!!

Deixe uma resposta para Rossana Cancelar resposta